Maria Radiante

Nirvana, parte dois

2 comentários

Juro que não consigo compreender a lógica de se fazer covers/versões se a coisa que se vai fazer é para ser pior.

Juro que tenho muito respeito pelos autores/cantores portugueses que tentam sobreviver numa selva completamente desconhecida e que dificilmente chegam além da fronteira da própria cidade.

Juro que gosto de perceber que as pessoas são corajosas e desafiam os destinos.

Posto isto, a caríssima Joana Machado (que eu respeito muito por dar cartas na sua área!!!) não devia ter estragado a Polly, a minha música favorita dos Nirvana. Não é justo. É que nem consigo tirar aquilo da cabeça. É mesmo muito mau. E não é justo, mesmo. Se fosse fazer uma versão ainda melhor, sou 100% a favor, agora, quando não só não se acrescenta nada como ainda tornam a música desagradável e dura ao ouvido. Não é justo.

E não, está fora de questão deixar aqui um link para a dita música, recuso-me a dar-vos dor de cabeça. Em vez disso, deixo-vos o link da minha versão favorita da música dos Nirvana, pelos próprios Nirvana: a (New Wave) Polly, do Incesticide.

Anúncios

2 thoughts on “Nirvana, parte dois

  1. Olá eu hoje já vi o teu site, também vi o dos meus anos, gosto dos Nirvana. Beijos.

    Gostar

Sejam radiantes! Façam um comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s