Maria Radiante

A minha garagem

3 comentários

A minha garagem estava uma verdadeira revolução civil porque, apesar de já ter a minha casinha há dois anos, levei para lá um monte de coisas que acabei por deixar para arrumar depois, mas depois de quê exatamente? Pois, não faço ideia… depois! Mas eis que chegou o dia de dar uma reviravolta na coisa e lá se montou umas prateleiras giras na parede (se soubessem o filme!!! Eu e o marido a tentar furar vigas…) há duas semanas, entretanto o marido arranjou uns caixotes catitas, eu peguei em sacos do lixo e passámos o dia todo a decidir o que deitar fora.

Ora é aqui que a porca torce o rabo. Eu detesto deitar coisas fora, mas o que é lixo, é lixo e não tenho pena, mas desfazer-me de recordações deixa-me com os nervos em franja e fico fora de mim. Não gosto de me desfazer das minhas coisas, aliás, fiquei com um caixote inteiro que diz “Tralhas Maria Radiante”, porque são isso mesmo, são tralhas, mas são coisas que eu tenho mesmo de guardar, porque são pedaços do meu caminho e fazem parte de quem hoje me tornei. E deitar fora coisas que fizeram parte de mim, custa-me.

Deitei mesmo muitas coisas fora, mas pronto, fiquei mais leve um bocadinho… como fico sempre que faço arrumações… fico mais leve, mas fico nostálgica e com pena do que deitei fora. Acho sempre que as coisas também têm um pouquinho da nossa alma junto.

O meu mal é que eu digo sempre “Se não serve, se não usa, se não gosta: lixo”, e depois é isso que o marido usa, refila que eu estou sempre a dizer isto, mas que é só para as coisas dos outros… tem um bocadinho de razão, mas só um bocadinho, porque deitei muita coisa fora.

E agora tenho pena do que deitei fora e apetece-me ir buscar tudo à casa do lixo… Claro que não o vou fazer, porque ainda tenho a cabeça a funcionar, mas o coraçãozinho está em claro conflito… Radiante: inspira, expira… pode ser que passe.

Anúncios

3 thoughts on “A minha garagem

  1. deixa amiga, pensa que é o virar de uma página…ihihi, compras outra vez. estou a brincar. a mim também me custa muito desfazer-me do que é meu, pois cada coisinha faz parte de mim e me traz algum tipo de memória e recordação.

    Gostar

  2. por acaso ficou 🙂

    Gostar

Sejam radiantes! Façam um comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s