Maria Radiante

Como atravessar uma rua na Sardenha

2 comentários

Se eu achava que a coisa do trânsito em Roma era caótico, aqui está tudo para além do caótico.

Comparando com as cidades portuguesas: quando vamos a pé e precisamos de atravessar, na maior parte das vezes, nem sequer olhamos para o chão. Olhamos para a direita e atravessamos ao mesmo tempo que olhamos para a esquerda, certo?

Aqui, é mais ou menos assim: decidimos que queremos atravessar. Procuramos, obrigatoriamente a passadeira – ou então é que a coisa fica mal -, olhamos para a direita e vem um carro a 500 metros que já nos viu na passadeira e já está a apitar furiosamente para que não tenhamos sequer a ousadia de pôr um pé fora do passeio pois não temos o direito de o fazer perder tempo a abrandar o carro ou de o fazer perder dinheiro por ter de gastar gasolina a arrancar de novo. Mas nós não estamos
habituados e por isso estranhamos, com alguma prática até já conseguimos ir fazendo o nosso caminho atravessando as ruas. O que é mesmo muito estranho é ver os próprios italianos nas passadeiras a mandar vir com quem passa nos carros não cedendo a prioridade aos peões! Isso é que é estranho porque era de supor que soubessem como agem quando conduzem e como tal não deveriam ficar indignados com este tipo de condução! Digo eu.

Atravessar a rua 101: para além de todos os cuidados referidos, é necessário que se tenha uma grande dose de paciência e alguma bagagem de palavrões em italiano porque também acompanha a indignação típica perante uma passadeira que não foi respeitada. Pena que eu não sei nenhum. O meu mini-dicionário é demasiado politicamente correcto e não informa estas coisas que deviam ser as primeiras coisas a aprender, se não, pensem, como saberemos se nos estão a insultar na rua, quando tentamos atravessar?

Anúncios

2 thoughts on “Como atravessar uma rua na Sardenha

  1. Conheço muito bem a sensação de atravessar as ruas de Itália. Roma efectivamente é caótica mas nada se compara a Nápoles onde por todo o lado circulam vespas, lado a lado, e os condutores aproveitam, e em pleno andamento, falam com o condutor da vespa ao lado como se estivessem sentados na esplanada do café da esquina…uma palavra resume a minha experiência…MEDO!!!

    Gostar

    • Não estive em Nápoles, mas ainda lá hei-de ir provar a piza. mas sim, o trânsito é de mais. é algo que eu não esperava, mas o mais estranho mesmo é ver os próprios italianos a reclamar!!! achei que sabiam como é o trânsito, afinal não 🙂

      Gostar

Sejam radiantes! Façam um comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s