Maria Radiante

A banalidade do “Amo-te” facebookiano

6 comentários

Já deram conta que os adolescentes de hoje em dia amam-se todos? E já repararam que mesmo assim, a grande maioria sofre de grande carência afectiva? Sei que estamos no tempo do l.o.l., mas isto, para além da irritação habitual a que sou exposta, deixa-me preocupada! Toda a gente contacta com pelo menos um desses espécimes, nem que seja o sobrinho ou algo parecido, e não acham frustante a arrogância com que usam o “amo-te” com qualquer um, mas, muitas vezes não reconhecem o valor dos sacrifícios dos próprios pais.

E não acham que esse “amo-te” soa, mais de metade das vezes, a falso, mas socialmente imposto precisamente por ser a palavra da moda? E no facebook? Bem, aquilo é só amor, qual anos 60 qual carapuça! São os novos hippies, mas capitalistas, e acrescentaram mais uma palavra à velha máxima. Agora é “peace and love and money” muito money especialmente, pois não há quem os consiga sustentar.

Eu lido com jovens todos os dias e apesar de os compreender – pois, tal como já disse, acho que uma grande parte sofre de falta de atenção e não, a culpa nem sempre é dos pais – o “amo-te” a troco de nada irrita-me. As miúdas que todas as semanas se apaixonam loucamente por um miúdo novo é normal, faz parte, sempre foi assim, agora o “amo-te ” vazio como sendo um simples sinónimo de “és fixe” acho horroroso, piroso e pindérico. Desafio os jovens que me estão a ler a não dizerem o “amo-te” durante uma semana. Conseguem responder a um comentário com palavras menos importantes? Deixando o “amo-te” para quem realmente o merece? Será que conseguem? Eu pelo menos gostava de não ter tantas notificações no meu facebook carregadas de “amo-te” sem qualquer conteúdo.

Mas o pior ainda é quando estes chamados adolescentes já têm idade para ter juízo, tipo 28 anos e assim. É muito mau… se já com 18 é mau porque já não são adolescentes, imaginem com mais 10 anos em cima!!!

E já agora, pergunta: quantos destes miúdos diz “amo-te” aos pais que lutam para lhes dar tudo? Pois, foi o que eu pensei… Not.

“Amo-te” leitor que desconheço e que nunca vi na vida, mas “amo-te” porque estamos todos na moda e dizer que estares a ler o que eu escrevo  “é fixe” está completamente fora de moda. “Amo-te”, és o maior.

Vou só ali responder a uns comentários dizendo “amo-te” a toda a gente e já venho.

Anúncios

6 thoughts on “A banalidade do “Amo-te” facebookiano

  1. Concordo plenamente.

    Acho que esta “mania” começou ainda antes do facebook, nas 1500 mensagens gratuitas que os nossos jovens gastavam semanalmente.

    Era com estupefacção que via a minha irmã a amar tudo e todos, mesmo aqueles que não conhecia… Dava-me cá uma volta ao estômago…

    Mais do que o amo-te era o “amu-t”… é que nunca compreendi a moda do “smsês” que foi uma língua que nunca aprendi, nem quis aprender…

    Torna-se premente que se invente uma nova palavra para as genuínas demonstrações de afecto perante aqueles que são realmente dignos do nosso amor… uma vez que o amo-te, pelas incessantes, descontextualizadas e impróprias utilizações está gasto…

    Gostar

  2. mas não devia estar gasto, é uma palavra tão grande e grave e séria e devia ser mais tomada em atenção. eu gastava quando eram 150 e isso já era no último dia da semana e não era sempre que as gastava todas, era raro, agora as 1500 nunca consegui esgotar!!!

    quando o “amo-te” estiver esgotado de vez e sem qualquer significado, estou para ver o que vamos dizer…

    Gostar

  3. ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ஜ۩۞۩ஜ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬​▬▬▬
    SE AMAS MUITO A TUA MELHOR AMIGA COLA ISTO NO TEU MURAL.
    ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ஜ۩۞۩ஜ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬​▬▬▬

    só para concluir o meu post

    Gostar

  4. looool foste a rainha! curti milhões, nada a acrescentar, portanto.

    Gostar

  5. adorei este post… muitas vezes quando entro no facebook dou de caras com sei la quantos “amo-te” a melhores amigas/os. realmente será que esta gente sabeo que é o amor? nao é um simples gostar ou sentir carinho por uma amiga….é muito mais que isso.
    quando se pede a estas pessoas para dizerem às pessoas verdadeiramente importantes na vida delas “amo-te”, não o sabem fazer, e porque???? porque a palavra deixou de ter o devido significado para estas criaturas….

    Gostar

    • aliás, eu gostava era de saber como se sente a pessoa do outro lado quando lê que ainda não é a melhor amiga, quando diz “amo-te quase melhor amga”. é só “quase” e do “quase” ao “ser” ainda vai uma longa caminhada… e o “és vida!” também é fabuloso…

      Gostar

Sejam radiantes! Façam um comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s